Featured

6/recents

American Gods

quarta-feira, julho 26, 2017

Classificação: Drama/ Fantasia;
Temporadas: 1;
 Episódios : 1ªTemp - 8Ep;
Produzida por: Starz;
Escritor/Criador: Bryan Fuller, Michael Green;
Atores:  Ricky Whittle (Shadow Moon), Ian McShane (Mr. Wednesday), Emily Browning (Laura Moon), Crispin Glover (Mr World), Bruce Langley (Technical Boy), Yetide Badaki (Bilquis), Pablo Schreiber (Mad Sweeney).
IMDb: 8,4
Filmow: Adicione
Banco de Séries: Adicione
TVShow Time: Adicione

Sinopse: A série é focada em Shadow Moon, um homem que cumpre três anos de prisão. Faltando poucos dias até o fim de sua sentença, Shadow acaba sendo liberado inesperadamente depois que sua amada esposa, Laura, é morta. Posteriormente, Shadow encontra-se ao lado de um homem chamado Wednesday, que lhe oferece um emprego. Em primeira instância, Wednesday parece ser nada mais que um trapaceiro que precisa de Shadow como guarda-costas. Wednesday está trilhando seu caminho pelos EUA, reunindo todos os velhos deuses, que agora se incorporaram na vida americana, para enfrentar os novos deuses, incluindo os relacionados a mídia e tecnologia, que estão se fortalecendo.
   

    Vou começar assim hoje: MEU DEUS QUE SÉRIE BOA DA P***A!
   Agora que todos sabem que esse post vai ser feito pra exaltar uma das melhores séries, estreantes, desse ano, vamos para o porque dela ser, assim, tão M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A.
  American Gods, ou Deuses Americanos, é uma série baseada no livro de mesmo nome do Neil Gaiman, que bem, vocês devem conhecer Sandman, se não, deixem aqui nos comentários que faço um post sobre também, mas se vocês conhecem, vão perceber que Gaiman tem um pequeno gosto por mitologias, e como ele mesmo diz:

Mitologia, é a religião do outro. 

  Então, comece a imaginar uma série com mitologia mas que se passa no contemporâneo. No hoje. No agora. 


  American Gods tem como personagem principal Shadow Moon, um cara que acabou de sair da cadeia, e que começa a "nova vida" com o maior dos pés esquerdos, como diz na sinopse, sua mulher morre. E é durante essa maré de má sorte ele conhece Mr. Wednesday, um cara misterioso, mas nem tanto assim, que quer fazer com que Shadow trabalhe de motorista para ele. Enquanto ele viaja pelo EUA recrutando velhos "amigos/aliados" para uma guerra. Sim, é bem louco assim. Sim, pode ser um pouco confuso no inicio. Mas nada que, até o fim do primeiro episódio, você não esteja sedento por mais.


  Uma coisa que eu e meu namorado fazemos muito quando assistimos a série, é tentar descobrir quem são as personagens dela, de que mitologia são, de que país, e qual sua motivação. E, vou dizer, que a cada episódio descobrimos mais sobre mitologia, já que nunca acertamos ninguém, e depois começamos a pesquisar os mitos que nem loucos.


  Deuses Americanos é uma série sobre uma guerra entre os deuses, e sobre como deuses vivem, nascem, e morrem.

Deuses só existem por que você crê.(...) Deuses sempre precisam de um sacrifício.  

Assistam e me deem um feedback sobre o que acharam.

Nota:





Que Ninguém nos Ouça de Leila Ferreira e Cris Guerra

segunda-feira, julho 24, 2017
Título: Que Ninguém Nos Ouça
Autor: Cris Guerra e Leila Ferreira 
Editora: Planeta Brasil
Ano: 2016 
Páginas:  240

Sinopse: Doçura, inteligência, graça, suavidade lembra? Também imaginei que estivessem em extinção, mas descobri que seguem vivos nas páginas de "Que ninguém nos ouça". Não que seja uma literatura para mocinhas inocentes: o assunto muitas vezes é barra. Nem Leila, nem Cris saltaram de um conto de fadas. Porém, mesmo quando confidenciam a parte trash de suas trajetórias, a delicadeza continua mantendo o tom. Amargas? Nem que quisessem. Nem que tentassem. É o único talento que elas não têm.
Duas mulheres incomuns e com experiências singulares: só pelo voyeurismo consentido, já valeria dar uma espiada nessa troca de e-mails entre as duas. Porém, basta abrir a primeira página para perdermos a ilusão de que teremos algum controle sobre a leitura. É a Leila e a Cris que seguram o leitor nas mãos: fisgado e rendido, ele ficará preso até a última linha, quando então retornará à vida acreditando novamente na espécie humana. 


   É engraçado como amizades podem ser incríveis, como podemos encontrar no outro essa conexão, essa intimidade, e como é bom ter esse laço.
   A obra nos transporta a vários assuntos conversados entre Leila e Cris, que se tornam boas amigas quando Cris enviou um e-mail a Leila elogiando-a sobre a obra que a autora havia publicado e da qual Cris se assume grande fã. A partir desse primeiro e-mail ambas começam a se corresponder cada vez mais e se tornam grandes amigas e confidentes.

“ Acho que vou lê-lo sempre como terapia para esvaziar a alma do que nela não cabe. ”

   O livro não é exatamente uma ficção ou uma grande história cheia de reviravoltas, é simplesmente um livro de amigas se confidenciando e que temos o prazer de ver ali um estabelecimento e também a evolução de um grande laço de amizade, que vai além do companheirismo físico, mas também de alma. O livro não tem muita profundidade por termos alguns saltos no tempo, mas é uma leitura prazerosa de ser feita, perfeito para os dias mais despretensiosos, uma tarde mais calma em que queremos apenas uma boa leitura sem muitos exageros ou dramas.

    “São confessionais sem serem histriônicas. Verdadeiras sem serem rudes. Honestas sem serem simplórias. Nesses tempos em que está tudo polarizado, como não ficar comovido por quem é tão hábil em encontrar o equilibro saudável entre diferenças. ”

    Que Ninguém nos Ouça são contos de mulheres pra mulheres, com temas cotidianos como a família, os amigos, os sonhos, todos escritos em forma de e-mail e de leitura fluída com intuito de ser apenas simples e bom.

Nota:








O Oceano no fim do caminho Neil Gaiman

sexta-feira, julho 21, 2017
Crédito das Imagens: Blog Just Carol
Título : O Oceano no Fim do Caminho 
Autor: Neil Gaiman 
Editora: Intrínseca 
Ano: 2013
Páginas: 202
Skoob: Adicione 
Compre na Amazon

Sinopse: Um homem de meia idade volta ao lugar onde passou a infância para um funeral. Suas lembranças sobre certos acontecimentos são estranhas e confusas. Ele sente saudade de Lettie Hempstock, sua amiga de infância, e seu oceano. Muitas coisas sinistras aconteceram naquele tempo infantil, o tempo em que os adultos acham que as crianças não sabem nada, quando a verdade é que elas sentem tudo. A história se inicia com um homem de meia idade voltando ao local onde passou a infância. Tudo o que aconteceu ainda é confuso. Levado por seus sentimentos saudosistas ele volta a fazenda onde conheceu Lettie Hempstock, sua amiga e protetora da infância. 

   Ele é recebido pela mãe da amiga que o leva até o Oceano. O Oceano é como Lettie costumava chamar o pequeno lago de patos que ficava no fim do caminho, atrás da fazenda. Coisas extraordinárias aconteciam naquela fazenda, especialmente há muito tempo atrás, quando nosso protagonista ainda era uma criança. 

 De repente tudo o que realmente aconteceu naqueles tempos infantis volta a sua mente. Os acontecimentos bizarros se iniciam com a morte de um inquilino que morava em sua casa, coisas estranhas começam a se desenrolar. De repente o mundo não é só  a Inglaterra e desde Coraline um mundo imaginário (ou não) nunca foi tão assustador e encantador ao mesmo tempo. 

"Era apenas um lago de patos, nos fundos da fazenda. Nada muito grande. Lettie Hempstock dizia que era um oceano, mas eu sabia que isso não fazia o menor sentido. Lettie falou que elas haviam atravessado o oceano até ali, vindas da velha pátria."



   Os eventos parecem ganhar o seu auge quando Ursula Monkton, a governanta, chega na casa do menino e tudo parece correr bem, se não fosse a sensação de que algo no ar parece errado, a própria Ursula parece a maldade em pessoa e Lettie sabia disso. Sabia que existiam realidades aquém do mundo real, realidades que nenhum adulto, se não sua mãe e avó, tinham conhecimento. 

  Junto com Lettie, nosso protagonista vive uma aventura sobrenatural, tentando derrotar o que quer de ruim que estivesse lhe atrapalhando a vida e seu maior obstáculo parece ser a facilidade que Ursula tem de iludir as pessoas, quando todos em sua casa passam a adora-la e não conseguem ver o mostro literalmente que ela é. 

"Eu acreditava nela, e isso significava que nada de ruim me aconteceria enquanto estivesse ao seu lado. Eu sabia disso do mesmo jeito que sabia que a grama era verde, que as rosas tinham espinhos afiados e lenhosos, que cereal matinal era açucarado."



   A leitura do livro é completamente fascinante. As personagens. A história. O final, sem spoiler! Enfim, Neil cria um romance para adultos, o seu primeiro, que parece querer nos mostrar o mundo de uma criança. Apesar de ser um livro de fantasia, e aqui entraria uma discussão muita boa sobre a invenção fantasiosa infantil como uma fuga á realidade, este livro nos mostra como, enquanto adultos nos esquecemos que, apesar de as crianças ainda serem pequenas e tudo o mais, elas tem uma percepção de mundo . A escrita de Neil neste livro é simplesmente sensacional. Nos leva á refletir, além de nos fazer apreciar uma história D-E-L-I-C-I-O-S-A e um final surpreendente!

  Super indico a leitura principalmente a você que tem um pezinho na psicologia e acha que o imaginário infantil seja algo incrível, assustador e eterno, assim como o Oceano. 

Nota:









Goblin

quarta-feira, julho 19, 2017

Título: 쓸쓸하고 찬란하神-도깨비/ Dokkaebi
Título em Inglês: Goblin: The Lonely and Great God
Origem: Coréia do Sul
Gênero: Fantasia, Romance e Drama
Rede de Transmissão: TVN
Período de Transmissão: 02 de dezembro de 2016  - 21 de janeiro de 2017
Assista: DramaFever | AnimesVision | 

Sinopse: Kim Shin ( Gong Yoo ) é um goblin imortal e protector das almas. Ele vive com um amnésico ceifador ( Lee Dong-wook ), que é responsável por levar as almas mortas. Juntos, eles vêem os mortos na vida após a morte. Um dia Kim Shin conhece uma garota, Ji Eun-tak ( Kim Go-eun ), que tem uma habilidade especial de ver fantasmas, e é destinada a ser sua noiva e devolvê-lo a cinzas.

  Pense numa pessoa que chorou muito nesse dorama? Eu mesma! Gente impossível não chorar. É tanta coisa, e vai acumulando, e rola umas reviravoltas e quando você vê toma um tapa na cara e quando se recupera vem outra reviravolta.



  Kim Shin, foi um grande guerreiro na época de Goreyo, mas por inveja, ciúmes e tolice do rei Wang Yeo, influenciado por seu conselheiro Park Joong-Hun, ele foi afastado da família, e recebeu a ordem de nunca mais voltar. Desrespeitando a ordem Kim Shin voltou ao palácio, e por sua traição e ordem do rei, muitos inocentes morreram, incluindo sua irmã Kim Sun. Amaldiçoado por Deus a cumprir uma sentença de anos como imortal, Kim Shin se tornou o Goblin e durante quase mil anos, viveu solitário, vendo quem ama se despedir dele enquanto esperava por sua noiva, uma humana que iria tira-lo dessa maldição, essa pessoa é Ji Eun Tak, uma garota que teve sua vida salva antes mesmo de nascer por ninguém menos que o Goblin.



    Muitas coisas nesse dorama me encantaram, mas meu amor mesmo ficou pra filosofia de vida passada por ele e pela mitologia dentro da cultura coreana. O Goblin é um ser mágico bem conhecido e famoso em histórias infantis. E toda essa mitologia deu um ar de magia incrível pro dorama. A fotografia e a ambientação também são um prazer a parte, amei as viagens pro Canadá, senti invejinha deles, eu queria poder ir pra lá apenas abrindo uma porta. Tudo no dorama tem alguma relação com o passado, e de certa forma todos os personagens envolvidos acabam tendo alguma ligação.
    Criei muito amor pelo dorama, e principalmente pelo Ceifador, gente que fofinho ele, muito apaixonante. Ji Eun é uma garota bem dedicada e como em muitos doramas é a personagem sofrida. Sunny foi a que mais me surpreendeu, com uma língua afiada, atitude confiante ela é um pouco incomum nos doramas que já assisti, é bem direta e sincera em relação a tudo, o que inclui dizer na cara quando gostou do cara e dar o primeiro passo pra que isso vá pra frente – e nos doramas normalmente isso não acontece. Foi a personagem que mais amei no dorama, e claro, o romance dela com o Ceifador rendeu ao romance as melhores cenas.



   Goblin tem cenas de ação, magia, romance e em algumas cenas os fantasmas me davam medo. Mas de modo geral é um dorama que te faz rir, se emocionar, chorar e repensar um pouco suas atitudes com a própria vida.

Nota:









O bom do Amor de Laís Soares e Chris Melo

segunda-feira, julho 17, 2017
Título: O Bom do Amor
Autor: Chris Melo e Laís Soares
Ano: 2017
Editora: Fábrica 231
Páginas: 88 
Skoob: Adicione
Compre na Amazon

Sinopse: “O bom do amor é aumentar o volume do rádio quando a música preferida do outro toca.” “O bom do amor é gostar de dormir agarradinho no inverno e saber dividir o ventilador no verão.” “O bom do amor é apreciar cada qualidade, mesmo rodeada de defeitos.” O bom do amor reúne tirinhas de Chris Melo, autora de romances de sucesso entre o público feminino, e aquarelas de Laís Soares que retratam, de forma delicada, sincera e bem-humorada, os pequenos gestos que dão real significado a palavras como companheirismo e cumplicidade na vida de um casal. A cada página, o leitor encontra uma tirinha mostrando uma situação do dia a dia que comprova que o amor – e a felicidade – está nos pequenos prazeres do cotidiano.


   Sempre tem aqueles livros fofos que parecem terem sido escritos com o intuito de aquecer nosso coração né?


   O Bom do Amor é um livro de ilustrações super fofas que fala sobre amor, a maioria dos desenhos mostra um casal e nos conta um significado de amor, mas acredite a maioria desses significados podem ser sentidos em vários momentos, o que inclui nossa família, amigos e até bichinhos de estimação.


   O livro é fininho, mas cada página é um pedacinho de boa energia, e quanto mais lemos mais sentimos que aquilo é escrito pra gente, é bem especifico em certos momentos, parece que elas conversavam com o leitor quando fizeram a obra haha. Laís e Chris fizeram um trabalho lindo, as ilustrações são maravilhosas e devo dizer que to ainda mais apaixonada pelo traço de Laís, o que é ver essas ilustra na tela do pc quando podemos toca-las no papel?


   O Bom do Amor é um livro curto e muito fofo, uma leitura perfeita para aqueles dias frios, ou quando você já quer sair de casa com uma mensagem linda sobre amor!

Nota:








Tecnologia do Blogger.