Quando a Bela Domou a Fera de Eloisa James


Título: Quando a Bela domou a fera
Autora: Eloisa James
Editora: Arqueiro
Páginas: 320

Sinopse: Eleito um dos dez melhores romances de 2011 pelo Library Journal, "Quando a Bela domou a Fera" é uma releitura de um dos contos de fadas mais adorados de todos os tempos.
Piers Yelverton, o conde de Marchant, vive em um castelo no País de Gales, onde seu temperamento irascível acaba ferindo todos os que cruzam seu caminho. Além disso, segundo as más línguas, o defeito que ele tem na perna o deixou imune aos encantos de qualquer mulher.
Mas Linnet não é qualquer mulher. É uma das moças mais adoráveis que já circularam pelos salões de Londres. Seu charme e sua inteligência já fizeram com que até mesmo um príncipe caísse a seus pés. Após ver seu nome envolvido em um escândalo da realeza, ela definitivamente precisa de um marido e, ao conhecer Piers, prevê que ele se apaixonará perdidamente em apenas duas semanas.
No entanto, Linnet não faz ideia do perigo que seu coração corre. Afinal, o homem a quem ela o está entregando talvez nunca seja capaz de corresponder a seus sentimentos. Que preço ela estará disposta a pagar para domar o coração frio e selvagem do conde? E Piers, por sua vez, será capaz de abrir mão de suas convicções mais profundas pela mulher mais maravilhosa que já conheceu?


   Um livro com indicação de Julia Quinn, com sinopse muito envolvente, porém a tradução que li não estava muito boa, o que com um esforço não deixou o livro perder seu valor. A autora quebrou um pouco do paradigma da Fera ser feia e mesmo mal-humorado Piers tinha um certo humor cáustico, Linnet era além de muito bonita, convencida de seus dotes encantadores. Outro plano de fundo para as várias maneiras que se retratam a história da Bela e a Fera.

  A linda e perfeita Linnet traz a carga da má reputação e infidelidade da mãe, seu pai não a apoia quando um escândalo mentiroso a seu respeito surge e para salvar sua filha da ruína o pai de Linnet manda ela para se casar com o Conde Piers, um médico deficiente e solitário. O pai de Piers tenta a todo custo buscar perdão do filho e leva Linnet para se casar com ele para remediar a situação. Piers é sincero e duro em seus diagnósticos, não sabe dar rodeios, e garante não se interessar por sua noiva que esta a caminho em contraponto Linnet não acredita em relações amorosas e só aceita o que esta acontecendo porque não se sente aceita em casa. O encontro dos dois mostra que eles tem muito mais em comum do que podem aceitar.

  Piers é um médico com uma deficiência de infância, além de ótimo profissional, carrega dores do passado e para não se mostrar ele se fecha em sua dedicação profissional, lê as pessoas e não se deixa envolver, não existe ligação sentimental para ele, o corpo humano é só carne. Linnet está muito nova para saber de sentimentalismos, mas se vê abalada pelo médico. Presente nessa relação dos dois tem o mordomo Prufrock, com um papel nada convencional e os pais de Piers que antes separados se reencontram e vivem de novo o amor.

  Uma boa tradução com certeza fará do livro uma leitura mais agradável, muitas palavras foram mal traduzidas, perdendo o contexto do que foi falado e tendo que supor muito do que diziam, porém, a história é muito boa e apesar dos percalços foi maravilhoso lê-la.
  Se achar uma outra tradução do livro lerei de novo, foi uma forma diferente de retratar a história, tem uma nova reflexão sobre beleza e a importância do que é material para um relacionamento. Não tem magia, mas tem romantismo sem muito melodrama, uma história bem direta e sem rodeios o que torna os personagens mais atraentes de certa forma.

Nota:









14 comentários:

  1. O fato da tradução não ter sido muito boa tem dado muito bafafa entre os leitores. Eu não conhecia Eloise James, mas conheço Julia Quinn e se ela recomenda, porque não? Eu só realmente espero que o livro fuja um pouco dos clichês do conto original.

    ResponderExcluir
  2. Amo Julia Quinn, mas conforme você o narrou, não me despertou o interesse não. Acho que fiquei com medo desses tradução,rs.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eloisa James tem uma escrita diferenciada o que com a tradução deixou algumas poucas falas confusas, mas o livro em si é muito bom rsrs

      Excluir
  3. Releitura de contos de fadas está realmente em alta, ainda mais tendo link " A Bela e a Fera", mas que pena a tradução ter tornado a leitura um empecilho, sei o quanto palavras e expressões traduzidas erroneamente prejudicam (e irritam) a leitura, mas a dica da obra foi válida!
    Abs
    www.entrelinhaseafins.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Anotei a dica pois fiquei bem interessada. Ruim de ler algumas traduções é que parecem ter sido feitas via Google e acaba perdendo todo sentido.
    Adorei a resenha.
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Estou mega curiosa para fazer essa leitura que já chama a atenção com sua capa e sinopse.
    Uma pena que a tradução que teve acesso não está muito boa. Isso me incomoda bastante e acabo por abandonar a leitura rsrs
    Quero saber quais as semelhanças entre os personagens que parecem ser tão distintos e como será o encontro entre eles.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  6. Olá Cinthia, tudo bem?
    Eu li esse livro e também amei a leitura. Uma releitura incrível mesmo a Eloisa James arrasou no livro. Sobre a tradução "não estava muito boa" na minha opinião é elogio. Achei que estava lendo uma tradução de internet mal feita, mas era o ebook oficial comprei na Amazon então fiquei realmente surpresa emfim.
    É uma leitura que super recomendo e que sim, vale muito a pena. Também dei nota 5 porque a história é realmente maravilhosa. Beijos

    ResponderExcluir
  7. Achei a proposta interessante. Releituras são difíceis de agradar mas parece que essa deu certo. Rolou um interesse apesar de achar que a versão "fantástica". Ótima resenha ;)

    ResponderExcluir
  8. Esse livro não me chamou a atenção. A premissa até é interessante, mas pelo menos por enquanto eu não leria. Uma pena quando nos deparamos com um livro mal traduzido, né? Eu tive esse problema com Não conte para a mamãe e por isso a leitura não foi tão boa quanto seria com uma tradução melhor.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá, eu li esse livro antes de ele ser lançado no Brasil e é simplesmente o meu romance de época favorito! Quero comprar a versão impressa para poder reler e ter na estante, mas espero que a tradução dela esteja boa.

    ResponderExcluir
  10. Às vezes, percebo isso, os livros parecem ruins por causa da tradução, no intuito desesperado que algumas editoras têm de torna a leitura fácil, acaba, por vezes, estragando.

    ResponderExcluir
  11. Oie
    muito legal o titulo do livro, parece ser realmente uma história muito bonita, gostei dos seus elogios e do que a historia apresenta, estou bem curiosa e espero poder ler em breve

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Eu não gostei da capa do livro e com esse lance da tradução, eu realmente fiquei um pouco mais desanimada para encarar a leitura. Acho que a editora realmente poderia ter tido mais cuidado com o livro.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Cíntia, sua linda, tudo bem?
    Estou muito ansiosa para ler essa história, é baseada em um dos meus contos de fadas preferidos. Achei o máximo a autora se basear no doutor House para criar a Fera. Acho que esse humor cáustico que citou fará toda a diferença. Que bom que mesmo com a tradução ruim você deu nota máxima. Não vejo a hora de ler!!! Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    https://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.